Receita natural para tratamento da diarreia

Atualizado: 03/06/2017

Chama-se diarreia a condição do aumento da frequência das evacuações (mais de três vezes ao dia), acompanhada por uma diminuição significativa na consistência das fezes. Neste artigo, você conhecerá uma receita natural para tratamento da diarreia.

Dependendo da pessoa e da origem, esta patologia pode ser leve e desaparecer dentro de poucos dias, mas nos casos mais graves pode durar bem mais.

Além demais, em certos casos, as fezes podem conter sangue, muco, pus e alimentos não digeridos.

Em alguns grupos de risco, como as crianças e os idosos, é recomendável vigiar o paciente, pois a diarreia pode levar a outras doenças graves se não for devidamente tratada.

Tratamento da diarreiaTipos de diarreia de acordo com a sua duração

Conforme a sua duração, a doença pode ser classificada em aguda, persistente ou crônica:

Aguda: dura até 2 semanas;

Persistente: dura de 2 a 3 semanas;

Crônica: dura acima de 3 semanas.

Esta classificação é importante porque o tratamento de cada um destes três tipos é diferente.

Causas da diarreia

A diarreia pode ser ocasionada por vários fatores:

Infecções por vírus, bactérias ou parasitas

As pessoas que seguem um padrão de higiene mínimo e não se alimentam em lugares públicos têm a tendência de adquirir somente a forma viral da doença.

A mais comum é a gastroenterite viral, muito frequente nas crianças.

Outras situações bastante frequentes que podem promover a doença são a ingestão de alimentos em mal estado de conservação ou água contendo certos tipos de bactérias ou parasitas que causam intoxicação alimentar.

– Certos medicamentos orais

O consumo de alguns medicamentos, incluindo antibióticos, quimioterápicos ou laxantes contendo magnésio, podem causar diarreia como efeitos secundários.

– Algumas doenças

A diarreia pode estar ligada a certas patologias, tais como as doenças inflamatórias do intestino, principalmente a colite ulcerativa e a doença de Crohn.

No entanto, a insuficiência do pâncreas e a síndrome do intestino irritável também são causas frequentes.

Por último, certos fatores emocionais, como a ansiedade e as situações de estresse, também podem provocar diarreia.

O tratamento da diarreia

O tratamento depende do diagnóstico e da gravidade da doença.

Se for leve, normalmente pode ser tratada na própria casa do paciente. Pode ser suficiente com cuidar a alimentação e administrar abundantes líquidos (ou soro caseiro) para prevenir a desidratação.

Mas se a diarreia for severa e já estiver acompanhada de desidratação, será necessário tratar o paciente no hospital para administrar fluidos (soro fisiológico) por via intravenosa.

As diarreias não infecciosas, geralmente não requerem tratamentos específicos, a não ser que sejam causadas por alguma doença em particular, como as que mencionamos anteriormente.

Como regra geral, não é aconselhável usar medicamentos antidiarreicos sem indicação médica, pois podem complicar ainda mais a evolução da doença.

Receita natural para tratamento da diarreia não infecciosa

O chá de folha de goiabeira, além de ser útil para combater os sintomas da diarreia não infecciosa, também pode ser utilizado em uso tópico na pele e mucosas lesadas, atuando como antisséptico.

Ingredientes:

– 1 colher de folhas novas de goiabeira

– 1 xícara de água.

Modo de preparo:

Prepare uma infusão com as folhas da goiabeira.

Ferva a água e, após desligar o fogo, acrescente as folhas.

Deixe tampado por alguns minutos.

Modo de uso:

Beba um cálice (30 ml) após a evacuação no máximo dez vezes ao dia.

Precauções:

– Não utilize o chá continuamente por muitos dias.

– Este chá é só para uso adulto.

– Se os sintomas não passarem em poucos dias, procure um médico, pois pode tratar-se de diarreia infecciosa e você deverá fazer um tratamento convencional.

Esperamos que tenha gostado destas informações e que a receita caseira que lhe proporcionamos para o tratamento da diarreia não infecciosa lhe seja de bastante utilidade.

Gostou deste artigo? Ajude-nos a divulgá-lo:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest
Loading...

Deixe aqui a sua pergunta ou comentário:

Antes de enviar uma pergunta, leia nossas Regras Para Comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *