Os adoçantes artificiais podem fazer engordar?

Atualizado: 14/05/2017

Tem pessoas que passam anos consumindo chicletes sem açúcar e refrigerantes light, sem que a balança registre qualquer esperança de emagrecimento.

Será que isso acontece porque os adoçantes artificiais, em vez de ajudar a emagrecer, podem fazer engordar…?

Pesquisadores de uma universidade americana chegaram a uma excelente explicação para esse frustrante fenômeno.

Os adoçantes artificiais engordam?

O sabor doce de alguns adoçantes artificiais como a sacarina envia sinais ao cérebro, preparando o organismo para a ingestão de muitas calorias.

adoçantes artificiaisAs calorias não chegam, o cérebro se desregula, entra em pânico e exige o que lhe foi prometido.

Como resultado, o organismo consome mais comida ou queima menos calorias.

Finalmente, a pessoa que ingere sacarina termina tão ou mais gorda do que antes.

Menos do que regular nosso metabolismo, talvez a preocupação passe a ser, de agora em diante, controlar nosso desejo!

Todo individuo que luta contra a própria obesidade sempre soube disso: o problema está nele mesmo.

Nenhum adoçante artificial poderia ser a poção miraculosa capaz de transformar o seu corpo.

Além de mais, a sacarina pode aumentar o risco de câncer de bexiga e contém sódio.

Mas, e o aspartame?

Já está mais do que comprovado que este é o vilão dos adoçantes, pois, entre outras coisas, pode provocar sérios danos ao cérebro!

O ciclamato, por outro lado, potencializa agentes cancerígenos e contém sódio.

A sucralose, à base de cana de açúcar, não provoca efeitos no cérebro, mas há estudos que mostram que pode eliminar a flora bacteriana boa do intestino.

Então não há nenhum adoçante bom?

Se você não abre mão de um adoçante, escolha um à base de folhas de estévia (stévia).

Este produto natural não oferece nenhum tipo de riscos para a saúde e adoça até 300 vezes mais do que o próprio açúcar.

Esperamos que tenha gostado deste artigo sobre os adoçantes artificiais.

Gostou deste artigo? Ajude-nos a divulgá-lo:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Deixe aqui a sua pergunta ou comentário:

Antes de enviar uma pergunta, leia nossas Regras Para Comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *