O mal do açúcar refinado

Até aproximadamente 300 anos atrás a humanidade não usava aditivos doces na sua dieta ordinária.

Em contrapartida, hoje somos uma civilização consumidora de milhares de toneladas diárias de açúcar refinado, por isso é importantíssimo que você conheça qual é o mal do açúcar branco para nossa saúde.




O mal do açúcar refinado

O açúcar branco dissolve os dentes e os ossos, contudo, seus efeitos são lentos e acumulativos, drenando a saúde aos poucos.

É descalcificante, desmineralizante, desvitaminizante e um empobrecedor metabólico, não podendo ser considerado um alimento, mas um poderoso antinutriente.

o mal do açucarQuem ingere muito açúcar refinado fica dependente e tende a ter menos força.

Prova disto são os grandes consumidores de açúcar, que geralmente são fracos, astênicos e não conseguem fazer quase nada sem usar um pouco de doce.

Pode ser considerado um produto antibiológico e está ligado ao surgimento de várias doenças, como arteriosclerose, câncer, leucemia, diabetes, enxaquecas, distonias neuro-vegetativas, insônia, asma, bronquite, pressão alta, diarréias crônicas, perturbações e doenças visuais, problemas de pele, distúrbios glandulares, cáries, problemas de crescimento e osteoporose, entre outras.




Um dos efeitos mais diretos do consumo excessivo de açúcar branco é a hipoglicemia, falta de açúcar no sangue, que costuma ser ocasionada pelo consumo excessivo de açúcar.

Este distúrbio provoca mais comumente fraqueza, sensação de desmaio iminente, vertigens, tonturas, prostração, angústia, depressão, palpitação cardíaca, sudorese, etc.

O mecanismo é este: ao consumirmos açúcar em demasia, o pâncreas produz muita insulina, hormônio responsável pela utilização da glicose do sangue como combustível.

Quanto mais açúcar é consumido, mais insulina é produzida.

Com o tempo e com o consumo continuado, o pâncreas acaba produzindo mais insulina do que o necessário, pois a sua liberação depende da avaliação da intensidade de estímulos gástricos e da dosagem de glicose disponível.

Mais insulina determina queima a mais de glicose, gerando sua falta.

Este mesmo mecanismo, repetido em excesso, acaba ocasionando outra doença terrível e devastadora dos tempos modernos: o diabetes.




O pâncreas acaba indo à exaustão, deixando de produzir a insulina suficiente para processar toda a glicose disponível no organismo, provocando hiperglicemia.

Em função disto, faz-se necessário aplicações extra de insulina, com o objetivo de compensar esta falta e regular o nível glicémico.

Infelizmente, esta solução apenas ameniza a doença, e a medicina atual ainda não encontrou uma cura definitiva para a mesma.

O melhor remédio nestes casos é a prevenção. Muitas doenças modernas são provocadas pelas más escolhas alimentares e todo cuidado é pouco na hora de selecionarmos nossos alimentos.



Esperamos que tenha gostado deste post sobre o mal do açúcar branco e que comece a eliminá-lo aos poucos da sua vida.

Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0
3 Comentários

Deixe o seu comentário

ATENÇÃO: antes de enviar a sua pergunta ou comentário, leia atentamente nossa Política de Comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *