Barriga aumenta os riscos do câncer de próstata

Atualizado: 05/02/2016

Os homens com muita barriga são mais propensos a contrair câncer de próstata do que aqueles que acumulam poucas gorduras na região abdominal.

Estas são as conclusões a que chegaram cientistas do Instituto Alemão de Nutrição (Dife, na sigla em alemão) em Potsdam, próximo a Berlim, autores de um estudo realizado com 153.000 homens.

A gordura abdominal aumenta os riscos do câncer de próstata

De acordo com a pesquisa, após observar estes homens, a relação entre o perímetro da cintura e o do quadril é a que melhor reflete o risco de ter este tipo de câncer.

câncer de próstataOs cientistas suspeitam de que a gordura abdominal tenha uma influência negativa sobre o balanço hormonal.

Os homens com um coeficiente de cintura-quadril superior a 0,99 têm 43 % mais risco de ter câncer de próstata do que aqueles com um coeficiente inferior a 0,89.

Este coeficiente é obtido pela divisão do perímetro da cintura pelo perímetro do quadril.

Ambos os perímetros permitem tirar conclusões sobre o volume de gordura acumulada na região abdominal.

“Até agora sabemos pouco sobre a relação causal”, reconheceu Heiner Boeing, um dos autores do estudo.

O pesquisador ainda aponta a possibilidade de relação entre a gordura e o nível dos andrógenos (hormônios masculinos).

O relatório faz parte de um amplo estudo sobre a relação da alimentação com o câncer e outras doenças crônicas como o diabetes do tipo 2.

O mencionado estudo foi intitulado “European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition” (Investigação por Sondagens Sobre Câncer e Alimentação – Epic, na sigla em inglês) e iniciado em 1992.

Já é sabido que altos acúmulos de gordura abdominal elevam sensivelmente os riscos de infarto do miocárdio e de diabetes.

No entanto, é a primeira vez que se consegue associar a gordura localizada no abdômen com o câncer de próstata.

Fonte principal: Efe Berlim

Esperamos que tenha gostado deste artigo sobre um dos agravantes do câncer de próstata: a gordura abdominal.

Gostou deste artigo? Ajude-nos a divulgá-lo:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Recomendamos que veja também:

Deixe aqui a sua pergunta ou comentário:

ATENÇÃO: antes de enviar a sua pergunta, leia atentamente nossa Política de Comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *