Consequências da obesidade

Atualizado: 18/05/2017

Todos nós sabemos que gordura não é sinônimo de saúde, mas muitas pessoas ainda parecem não ter se conscientizado de que as consequências da obesidade podem ser realmente muito graves.

Hoje compartilhamos com você o resultado de duas pesquisas que demonstraram que a obesidade pode provocar a morte se não for levada a sério.

Morte prematura é uma das graves consequências da obesidade

As estatísticas confirmam que a obesidade está crescendo cada vez mais, trazendo com ela um maior risco de diabetes tipo II e outras doenças crônicas graves. 

consequencias da obesidadeO pior de tudo é que os pesquisadores já confirmaram o que há muito tempo se suspeitava: a obesidade pode causar a morte prematura.

Veja a continuação o resultado de um estudo sobre este assunto.

O Journal of the American Medical Association publicou um estudo que mostra que a obesidade parece diminuir a expectativa de vida, especialmente entre os jovens adultos.

Os pesquisadores compararam o Índice de Massa Corporal (IMC) com a longevidade e descobriram uma correlação entre a morte prematura e o IMC mais alto.

Por exemplo, estimou-se que um homem branco de 20 anos, 1,75m, pesando 140 quilos com um IMC maior que 40 pode perder 13 anos de vida como consequência da obesidade.

Embora esse estudo faça referência a níveis extremos de obesidade, há ainda milhões de pessoas com sobrepeso com uma faixa de expectativa de vida que é de três a cinco anos menor do que a de seus colegas com peso saudável.

Fonte principal: Dra Susan Bowerman, MS, RD, CSSD

A obesidade pode matar durante a gravidez

Por outro lado, uma equipe de cientistas britânicos descobriu que a obesidade pode matar as mulheres durante a gravidez.

O estudo mostrou que esta é uma das principais causas de morte por problemas e complicações durante a gravidez ou parto no Reino Unido.

Mais da metade das mulheres que faleceram por causa de complicações sofridas durante o período de gestação ou no parto durante o tempo que durou o estudo eram obesas.

Embora os analistas afirmem que o número de mortes durante a gravidez no Reino Unido é reduzido, já que em dois anos apenas 0,01% das mulheres faleceram nesta situação, eles se mostraram preocupados com a tendência observada no estudo.

Dirigido por Gwyneth Lewis, do Cemach (Confidential Enquiry into Maternal and Child Health), o relatório revela que o risco de morte durante a gestação é entre 4 e 5 vezes maior entre as mulheres que sofrem de obesidade.

Outra das graves revelações do estudo foi a de que a possibilidade de que o bebê morra no parto também é de 4 a 5 vezes maior quando a mãe é obesa.

As estatísticas sugerem que o sobrepeso durante a gravidez quase não representa riscos para a saúde. Entretanto, a obesidade sim representa um grande problema, sobretudo porque muitas mulheres não estão conscientes de seus riscos.

O relatório também indica que a obesidade não apenas leva consigo riscos de morte para a mãe e para o bebê.

A gordura excessiva também aumenta o risco de outras complicações, como a elevação da pressão sanguínea, diabetes tipo II e doenças cardiovasculares.

Fonte principal: Efe – Londres

Considerações finais

Com tudo isto dá para perceber claramente que reduzir o peso vai muito além de uma questão estética, pois também pode aumentar o seu tempo de vida.

Por tanto, se você estiver muito acima do peso, tome uma atitude e comece hoje mesmo um plano de alimentação equilibrada e uma rotina de atividades físicas. Com toda certeza seu corpo lhe agradecerá.

Lhe recomendamos que visite nossa seção Emagrecimento, onde encontrará várias dicas e métodos naturais que lhe ajudarão a reduzir o peso de uma maneira saudável.

Isto foi tudo por hoje, esperamos que tenha achado útil este artigo que alerta para algumas das mais graves consequências da obesidade para a saúde.

Gostou deste artigo? Ajude-nos a divulgá-lo:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Deixe aqui a sua pergunta ou comentário:

Antes de enviar uma pergunta, leia nossas Regras Para Comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *