Saiba como acabar com o suor excessivo nas axilas

A transpiração é um processo do nosso organismo que ajuda a manter a nossa temperatura corporal em torno dos 37º C.

Normalmente, o suor ocorre através do aumento da temperatura externa, mas também costuma se apresentar em casos de stress, exercício e nervosismo, entre outras situações. É uma necessidade do nosso corpo para se esfriar.




Como cada pessoa é diferente, tanto fisicamente como em outras características, o suor não é a exceção e algumas pessoas podem sofrê-lo em excesso.

O suor excessivo nas axilas pode fazer com que uma pessoa seja considerada pouco higiênica ou inclusive com má aparência, no entanto, ela poderia estar sofrendo de uma condição conhecida como hiperidrose, bastante difícil de controlar por que a padece.

como acabar com o suor excessivo nas axilasO pior é que pode ser bem mais desagradável quando vem acompanhada de maus odores, complicando bem mais a situação.

Dependendo da sua origem, a hiperidrose pode ser dividida em primária ou secundária:

– A primária pode ser devida a fatores genéticos, nutrição inadequada ou outras causas externas.

– A secundária é produzida como resultado de outras doenças ou condições médicas.




Os tratamentos médicos para a hiperidrose axilar

Tem várias opções de tratamento médico para a transpiração excessiva nas axilas.

Em primeiro lugar, podem ser mencionados os sais de alumínio, que são utilizados em forma de loções. O problema é que este método não é bem tolerado pela maioria das pessoas, provocando a irritação da pele.

Outra opção é a aplicação da toxina botulínica, que bloqueia a ação das glândulas sudoríparas. A sua aplicação deve ser realizada por um médico e o paciente poderá sentir-se aliviado por 6 a 9 meses, após os quais novas aplicações serão necessárias.

Há também o tratamento cirúrgico para esta condição, mas é usado como um último recurso, nos casos em que outros tratamentos não funcionaram.

Como acabar com o suor excessivo nas axilas de modo natural

Como algumas intervenções médicas podem envolver certos riscos, sempre é melhor procurar primeiramente um tratamento com remédios naturais.

Se funcionar, você terá evitado alguns efeitos indesejados que podem acontecer em outro tipo de tratamento e conseguirá resolver o problema de uma maneira simples e econômica.




A continuação, compartilhamos duas receitas muito simples que você poderá preparar no conforto do seu lar.

1- Receita de antitranspirante caseiro

Ingredientes:

– 1/4 xícara de bicarbonato de sódio

– 1/4 xícara de amido de milho

– 6 a 8 colheres (sopa) de óleo de coco virgem

– Um óleo essencial ao seu gosto.

Como preparar:

Primeiro misture o bicarbonato de sódio com amido de milho.

Acrescente o óleo de coco e misture bem.

Adicione algumas gotas do óleo essencial que tenha escolhido e coloque a preparação na geladeira para que fique mais sólida.

Como usar:

Aplique-o como se fosse um desodorante normal.

Aviso: Não o use logo após a depilação, pois poderá irritar a sua pele.

2- Receita de talco antitranspirante

Ingredientes:

– Amido de milho

– Um óleo essencial ao seu gosto.

Como preparar:

Misture bem um pouco de pó de amido com algumas gotas de óleo essencial da sua escolha.

Como usar:

Use-o como um talco normal, especialmente após o banho.

Considerações finais

Deve-se notar que os remédios naturais que funcionam para algumas pessoas, podem não funcionar para outras.

Tudo depende da gravidade do transtorno e da presença de outras condições que possam estar causando a transpiração excessiva.

Se o problema persistir, procure ajuda médica.

Não deixe que a transpiração excessiva afete a sua vida em geral, seus relacionamentos, seu trabalho, estudos e até mesmo a sua autoestima.



Esperamos que estas informações sobre como acabar com o suor excessivo nas axilas lhe sejam de bastante utilidade.

Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0

Deixe o seu comentário

ATENÇÃO: antes de enviar a sua pergunta ou comentário, leia atentamente nossa Política de Comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *